Carga Imediata 

 A necessidade de diminuir o tempo de espera para que o paciente solucione seu problema em relação à estética e função, levou ao surgimento da carga imediata. Desta forma os implantes são colocados e logo em seguida é  instalada  uma prótese provisória.  Atualmente, é possível extrair um dente, colocar um implante e a coroa em um mesmo dia. No entanto esse tipo de procedimento deve ser feito com muito critério e nem sempre é possível se fazer desta forma. Para que possamos utilizar a carga imediata é  preciso que  haja espessura,  altura e  qualidade  óssea  adequadas,  além de alguns cuidados por parte do paciente. A carga imediata, quando bem indicada, é um tratamento seguro, confiável e viável. 

Enxerto Òsseo

As pessoas que perderam um, parte ou todos os seus dentes com as extrações, passam, a partir desse momento, a sofrer de constante atrofia óssea (reabsorção). Ao longo de poucos meses o osso do local da extração perde de 30% a 70% de sua espessura e altura.

A única maneira comprovada cientificamente de interromper a perda óssea por falta de função é com a adaptação de implantes dentários, que são parafusos de titânio colocados no interior do osso, no lugar do dente perdido, e próteses adaptadas sobre eles.

Porém, se o osso estiver atrofiado pode ficar tão fino que nem cabe um implante e aí passa a ser necessário aumentar o osso local com enxertos de osso.

Os enxertos ósseos podem ser realizados com osso do próprio paciente (autógeno), com osso de Banco de Ossos (no qual não é necessário cirurgia para remoção de osso do paciente) ou com uso de biomateriais (enxertos artificiais). A escolha do melhor enxerto será realizada pelo Implantodontista.

 

Implantes dentários


O que são implantes dentários

Os implantes são “raízes” artificiais instaladas (implantadas) no osso mandibular ou maxilar. Os implantes dentários proporcionam conforto e eficiência na mastigação, de forma similar aos dentes naturais.

Os implantes são fabricados com titânio comercialmente puro, com biocompatibilidade cientificamente comprovada. Pode ser usado em contato com os tecidos orgânicos sem causar reações adversas, permitindo a osseointegracão.

Osseointegracão é o processo pelo qual o implante se integra ao osso, apresentado-se fixo, sem mobilidade ou sintomas durante as forcas mastigatórias funcionais. Essa integração permite alta taxa de sucesso na reabilitação dos pacientes.

A reabilitação com implantes envolve as seguintes partes:

•          Implante – substitui a raiz perdida;

•          Componente protético – liga o implante á prótese, existem vários modelos para cada situação clínica;

•          Prótese – é o novo dente.